• Eventos,  O Rádio Galena

    GEAstro marca presença no 34º SEURS

    Realizado anualmente, o SEURS (Seminário de Extensão Universitária da Região Sul) é um grande evento concebido para proporcionar interação e troca de experiências entre as numerosas universidades públicas da Região Sul. Este ano o evento foi organizado e executado pelo Instituto Federal Catarinense – IFC, na cidade de Camboriú-SC.

    Participaram do evento alunos, professores e técnicos administrativos engajados com projetos de extensão universitária, ou seja, projetos que visam ampliar a atuação das universidades em direção à comunidade externa. As iniciativas abrangem desde manifestações culturais e artísticas até questões sociais, passando pela divulgação e ensino da ciência e por trabalhos que envolvem meio ambiente, saúde, justiça, entre outros temas. Uma das ações de extensão mais conhecidas, por exemplo, é o famoso Projeto Rondon, que também foi discutido em apresentações orais no encontro.

    A 34ª edição do SEURS, que teve como tema central: “Cidadania, Democracia e Movimentos Sociais”, ocorreu entre os dias 03 e 05 de agosto (2016) e contou com expressivas 427 apresentações orais, 11 apresentações culturais, 20 minicursos e 11 oficinas. A UTFPR campus Pato Branco está incluída em tais números, com 6 participantes. Dois deles estavam representando o Grupo de Estudo, pesquisa, extensão e inovação em Astronomia – GEAstro: Gelson Folle, estudante de Engenharia Mecânica e eu, Léo Vitor Peron, estudante do Curso Técnico de Nível Médio Integrado em Agrimensura.

    O projeto por nós apresentado foi um minicurso com o seguinte tema: “Minicurso de Rádio Galena: Compreensão e Construção”, o qual faz parte do projeto Astronomia para Todos. O intuito da atividade foi instruir os participantes na montagem do chamado rádio galena e ensiná-los os princípios básicos que regem a recepção do sinal de rádio, seu tratamento no circuito interno e sua reprodução no autofalante. O aparelho em questão é um instrumento simples, que dispensa o uso transistores, amplificadores e até mesmo fonte de alimentação para funcionar (a energia transportada pelas ondas eletromagnéticas captadas é o suficiente para reproduzir a programação de uma estação de rádio AM).

    Cada participante pode montar seu próprio rádio e comprovar o poder de alguns pedaços de fio e o autofalante de um telefone antigo. Abaixo, você pode conferir algumas fotos do minicurso:

     

    IMG-20160804-WA0003

    IMG-20160804-WA0006

    IMG-20160804-WA0005

    IMG-20160804-WA0008

    A professora Márcia de Lourenço, chefe do Departamento de Extensão do campus Pato Branco da UTFPR participou do minicurso e garantiu o seu rádio.
    A professora Márcia de Lourenço, chefe do Departamento de Extensão do campus Pato Branco da UTFPR, participou do minicurso e garantiu o seu rádio.
  • Notícias,  O Grupo

    AstroFotografia – Por onde começar ?

    A Astrofotografia consiste na captura de imagens de corpos celestes.

    Tal modalidade de registro de imagens só foi possível a partir do século XIX em que os avanços tecnológicos permitiram um grande detalhamento de corpos extensos como a Lua, o Sol e planetas, também revelando objetos invisíveis aos olhos humanos como galáxias e nebulosas através de técnicas de longa exposição onde o sensores digitais tem a capacidade de acumular fótons de luz por um determinado tempo, revolucionando as pesquisas astronômicas.

    Com a modernização constante das câmeras fotográficas digitais, esta cada vez mais acessível a obtenção de belos registro de um céu estrelado.

    Deve se estar atento a algumas funcionalidades na hora de adquirir uma câmera para Astrofotografia.

    A capacidade de controlar a velocidade do obturador é indispensável, pois isso é um grande fator na hora de definir o detalhamento das imagens onde se programa o tempo que a máquina vai ter para receber a luz advinda do céu noturno por exemplo.

    Um suporte ou tripé para fixar o equipamento é obrigatório para evitar ruídos e deformações na imagem.

    A ISO de uma câmera de modo genérico é a sensibilidade dos sensores à luz.

    Em ambientes bem iluminados a ISO deve ser menor (e a qualidade da fotografia é superior), ao contrário, em ambientes com pouca luz, a câmera deve ter um ISO alto para conseguir receber luz corretamente ( isso torna a qualidade da foto será menor, pois ganha granulação ou ruído), podendo ser corrigido com softwares de tratamento de imagens.

    Para fotos do céu noturno é recomendável um ambiente extremamente escuro e longe da poluição luminosa das cidades. Assim uma ISO  de 100  já é suficiente para registrar a grande parte das estrelas visíveis.

    Na YouTube encontramos vários videos com dicas e tutoriais, mostrando várias funcionalidades de câmeras digitais específicas, dicas para o melhor lugar e aplicativos de celular que podem servir de grandes aliados na hora de obter um belo registro do céu:

    • Apps para Astrofotografia

    • Noções de Astrofotografia


    Fontes:

    http://www.astronomoamador.net/2010/astrofotografia-simples

    https://andolfato.blogspot.com.br/2013/04/dicas-basicas-para-quem-quer-comecar-na.html

    https://www.youtube.com/

  • Astro Kids,  O Grupo

    AstroKids

    Evento destinado ao público juvenil para ensino de Astronomia de maneira didática e divertida.

    15231462_1218159238222316_1149089640_o

    Para se obter um ensino mais eficiente em Astronomia o grupo GEAstro aperfeiçoou novas técnicas didáticas consistindo numa prática inovadora e prazerosa.

    Utilizando-se de jogos lúdicos o AstroKids é um evento que estimula o aluno à se divertir enquanto aprende, através de um espaço recreativo com jogos e brincadeiras que põe em prática muito do que é ensinado dentro de sala de aula.

    O AstroKids realizado em conjunto com a TECSUL recebeu cerca de 250 alunos da Rede Municipal de Educação no dia 24 de novembro como parte do 2º AstroPB – evento destinado a capacitação de professores para o ensino de Astronomia em sala de aula.

    O TECSUL 2016 foi promovido pela Prefeitura Municipal de Pato Branco através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, Juntamente com a UTFPR-PB, Faculdade Mater Dei, Núcleo de Tecnologia de Informação (NTI), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A iniciativa conta com o apoio do Rotaract Pato Branco Amizade – UTFPR, Grupo de Estudo, pesquisa, extensão e inovação em Astronomia (GEAstro), Núcleo de Startups do Sudoeste do Paraná – Sudovalley, Vale Digital, Agência Prime e Trend Congresso.

     

  • Astronomia para Todos

    ASTRONOMIA PARA TODOS

    O projeto Astronomia Para Todos tem  finalidade de divulgar, trabalhar conceitos e desmistificar ideias de Astronomia à alunos e professores da rede pública e privada de ensino, uma vez que é desenvolvido com a participação da comunidade tanto interna quanto externa da Universidade, através de conhecimentos teóricos e práticos, ampliando o conhecimento dos participantes, contribuindo para a formação de professores e disseminando o conhecimento entre os alunos envolvidos.

    Com inicio em 1995, o GEAstro vem atuando em áreas de pesquisa e extensão até hoje e está sempre buscando inserir novos projetos, visando a necessidade e acessibilidade do público alvo. Conta com a participação de alunos graduandos de diversos cursos do campus e do ensino médio técnico.

    Diversas atividades são realizadas tornando o projeto rico em conteúdo e conhecimento.

    12189046_1511843912442221_7914882039949839033_n

     

    As oficinas trabalhadas trázem o aprendizado na prática, tornando o estudo mais divertido e interessante  como as construções de Rádio Galena que exemplificam a importância do conhecimento de ondas eletromagnéticas.

     

     

    SONY DSC

     

     

    Alunos realizam lançamento de foguetes didáticos feitos de litro PET, utilizando água e pressão como combustível do mesmo, abordando conceitos de Astronáutica, Física e Matemática

     

     

     

    Para as observações, à Universidade dispõem de 5 telescópios e os mesmos são utilizados pelo GEAstro para observações de manchas solares, planetas, estrelas, Lua e demais astros segundo o alcance dos mesmos. Também são feitas observações a olho desarmado.

    SONY DSCSONY DSC